Diego Hypólito: o que fazer para não desistir

Por


Postado em 15 de August de 2016


Diego Hypólito _PrataOlá pessoal,

Que final de semana repleto de fatos maravilhosos na olimpíada, né?! Assistindo a tudo e vibrando, percebi que um acontecimento em especial foi semelhante ao dia a dia de nós, brasileiros. Diego Hypólito, após duas derrotas sucessivas em Jogos Olímpicos (2008 e 2012) ressurge com uma linda e brilhante medalha de prata.

Fiquei pensando e me questionando, quantas vezes será que ele pensou em desistir devido as “derrotas”? Quantos deixaram de acreditar nele? Esta força de seguir em frente vem de dentro ou de fora? Após todas os escorregões, Diego mergulhou numa depressão e em 2014 ressurgiu. Quando voltou, foi movido pela vontade de se superar e não se abateu com a jornada dura que tinha a percorrer. Disputou o Brasileiro e não ficou nem entre os oito melhores! Foi subindo os degraus devagar como tem que ser. Treinou e treinou forte. Quis a medalha, e a buscou mais do que tudo e todos. Não mediu esforços para chegar lá, e chegou, nos enchendo de orgulho.

Transportando o fato para a nossa realidade de constante busca pela vida saudável, quantas vezes passamos pelo efeito sanfona? Ou questionamos o que devemos fazer para chegar mais rápido ao nosso objetivo? Quantas vezes queremos desistir?

Tanto nos exemplos grandiosos quanto nos aparentemente simples, como perder peso, baixar o tempo de corrida, parar de fumar, manter a rotina, temos que ser fortes e querer muito mudar a nossa vida. Não podemos desistir. Temos que treinar, treinar e treinar, nos esforçar, sermos disciplinados e, o mais importante, perseverar.

Não existe história de sucesso sem sacrifício, luta e superação. Na verdade, a beleza e o grande valor das histórias de sucesso está no caminho, que percorremos até chegar lá!

Por isto, vamos ser saudáveis, custe o que custar! Vale a pena! Acreditemos como o Diego que isso é possível e valerá a pena! Depois, contaremos nossa história de sucesso para o mundo e nos orgulharemos do feito! Poderemos encher o peito e dizer: cheguei lá quando parecia impossível. Cheguei lá!

Supere-se. Moovup-se.