Levantamento de peso olímpico : 217 kg levantados por uma pessoa

Por


Postado em 2 de August de 2016


olympic levantamentoOlá pessoal, tudo bem?

Ontem resolvi fazer meu treino à noite. A academia estava lotada, de um jeito que particularmente não curto muito, mas fui. Fiquei observando os caras treinando membros superiores (supino e etc) com os pesos livres e lembrei –me da minha mãe, generalizando todos como halterofilistas.

É engraçado que os caras pegam muitooooo peso mas não chegam nem aos pés dos halterofilistas de verdade, né?! Olha, não estou dizendo que é mais ou menos forte, apenas fico impressionada com a quantidade de peso que ambos levantam.

Sendo o levantamento de peso, uma modalidade olímpica, resolvi pesquisar sobre o assunto e várias informações foram surpreendentes e me fizeram refletir.

Vocês sabiam que o halterofilismo é provavelmente um dos desportos mais antigos que existem? Suas origens foram por volta do ano 3600 a.C. na China, onde os imperadores praticavam exercícios de força.

Os movimentos feitos no Levantamento Olímpico testam praticamente todos os músculos do corpo (incluindo, mas não limitado às pernas, às costas, aos ombros, aos braços, ao grip e ao core) – mais músculos que qualquer outro desporto. Portanto, é temos que aceitar, no campo da força e condicionamento, que os halterofilistas são considerados os atletas mais fortes do Mundo (e, curiosamente, aqueles que têm maiores níveis de mobilidade a seguir aos ginastas).

Um dos mais empolgantes estilos de levantamento é o snatch (vocês conhecem?). Este movimento tem que ser efetuado com grande velocidade (em geral, leva menos de um segundo).

Surpreendentemente, os atletas mais pesados do sexo masculino são capazes de levantar mais de 210 kg – gente, tem que ser muito forte mesmo! O peso é levantado do chão! Até mesmo os homens na categoria mais leve de peso (56 kg), conseguem levantar mais de 137 quilos! Isto é força e potência na sua mais pura expressão.

Um fato que me surpreendeu muito foi que, dentre os esportes existentes, o Halterofilismo é considerado um dos mais seguros. Impressionante, né?!

Fiquei tão impressionada que fiz uma análise mais profunda a respeito disso: um estudo publicado no American Journal of Sports Medicine, realizado por Granhed e Morelli em 1988, comparou a incidência e prevalência de dores na zona lombar entre a população normal, ex-lutadores e aqueles que faziam halterofilismo. A prevalência de dor na zona lombar foi maior nos ex-lutadores (53%), seguindo-se a população normal (31%) e o grupo que fez halterofilismo (23%). E outro estudo nos mostrou que as lesões no treino de halterofilismo e nas competições propriamente ditas são menos prevalentes que em outros desportos tais como: futebol americano, basquetebol, futebol, ginástica, etc.

O halterofilismo não é apenas seguro como também é uma ótima maneira de melhorar a saúde.  Deixemos nossos pré-conceitos de lado, vamos olhar cada esporte como uma conquista individual e até mesmo uma arte. O corpo humano poderá nos surpreender.

Vladimir Zatsiorsky diz “Cada exercício, mesmo o mais simples, é um ato hábil que requer uma coordenação complexa de grupos musculares numerosos. O padrão de movimento como um todo, em vez da força de músculos individuais ou do movimento de articulações individuais, deve ser o principal objetivo do treino.”

Surpreenda-se. Moovup-se.